Nome:
Data Nascimento: 16/10/1794
Sexo: Masculino
Informações:
Natural do Crato (CE). Estudou no Seminário de Olinda (PE), tendo-se ordenado sacerdote. Um dos líderes da Revolução Pernambucana de 1817, ocasião em que, com sua mãe, seu tio Leonel e seu irmão Tristão, foi preso e enviado para a cadeia em Fortaleza, foi libertado apenas em 1821. Participou das cortes de Lisboa, representando a Província do Ceará. Após a Independência, voltou a envolver-se ativamente na rebelião de 1824 (Confederação do Equador), ficando detido até 1829. Eleito deputado pelas Províncias de Minas Gerais e do Ceará em 1830, chefiou o Partido Liberal, tendo exercido o cargo de Presidente da Câmara, em 1831. No ano seguinte, tornou-se senador vitalício pelo Ceará. Foi ainda Presidente desta Província, de 1834 a 1837, e de 1840 a 1841. Em 1840, liderou o movimento que decretou a maioridade do Imperador D. Pedro II. Teve, com sua prima Ana Josefina de Alencar, doze filhos, oito dos quais eram vivos quando, em 3 de outubro de 1853, em nota do tabelião Francisco José Fialho (Cartório Penafiel, livro 211, fls. 136-7), foi lavrada a escritura pública de "reconhecimento e pefilhação dos filhos espúrios", nestes termos: José Martiniano, qualificado de "Senador do Império, Presbítero da Ordem de São Pedro, residente nesta Corte, em São Cristóvão, rua do Maruí, 7", perante testemunhas, declarou "em abono da verdade e descargo de consciência (...) que, no ano de 1826, sendo clérigo de Ordens Sacras, contraiu amizade ilícita com dona Ana Josefina de Alencar, sua prima no primeiro grau, e dela tem tido desde aquele tempo até hoje doze (12) filhos, dos quais existem oito (8) de nomes José Martiniano de Alencar, Leonel Martiniano de Alencar, Tristão Martiniano de Alencar, Maria Amélia de Alencar, Bárbara Augusta de Alencar, Joaquina Carolina de Alencar, Argentina Adelaide de Alencar e Carlos Martiniano de Alencar, os quais sempre reconheceu por seus filhos e os teve em sua companhia e tratou e alimentou como tais". Faleceu, no Rio de Janeiro (RJ), em 15 de março de 1860. (Cf. Araripe, José de Alencar: notas de família)
Filiação:
Pai:
José Gonçalves dos Santos
Mãe:
Bárbara Pereira de Alencar
Filhos:
Filhos:
José Martiniano de Alencar (José de Alencar)
Barão Leonel Martiniano de Alencar
Tristão Martiniano de Alencar
Maria Amélia de Alencar
Bárbara Augusta de Alencar
Joaquina Carolina de Alencar
Argentina Adelaide de Alencar
Carlos Martiniano de Alencar
Avós:
Avós Paternos:
João Gonsalves
Maria Manuela
Avós Maternos:
Joaquim Pereira de Alencar
Teodora Rodrigues da Conceição